Eu quero ser psicólogo

O Projecto

"Este é um contributo cívico da Ordem dos Psicólogos Portugueses para que os cidadãos tenham disponíveis todas as informações relevantes na altura de fazer a sua escolha profissional" - Telmo Mourinho Baptista, Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses
A Psicologia em Portugal experienciou um período de grande expansão durante as últimas duas décadas. A profissão passou a receber mais atenção do que anteriormente e os psicólogos começaram a ocupar um papel mais extenso na sociedade, contribuindo para diversas áreas.

Actualmente, existem psicólogos a trabalhar nas áreas da saúde, educação, organizações, justiça, no sistema de segurança social, entre muitas outras (Rodrigues & Baptista, 2004). O número de pessoas que possuem um grau universitário em Psicologia cresceu, tal como o número de instituições universitárias que oferecem formação universitária em Psicologia. Tem existido também bastante discussão se esta expansão traduz um período de desenvolvimento ou apenas um crescimento em número de profissionais.

No entanto, o debate é marcado por uma falta de estudos que descrevam apropriadamente e caracterizem este crescimento do número de profissionais. É efectivamente bastante estranho que um crescimento tão grande da profissão não tenha dado azo à produção de estudos que o permitissem analisar, bem como mapear o desenvolvimento futuro  da profissão, ajudando a delinear as estratégias para a futura inclusão dos novos graduados universitários no mundo profissional da Psicologia.

Será também importante para os prospectivos futuros estudantes universitários de Psicologia deterem a informação necessária para tomarem as decisões mais responsáveis quando escolhem um curso universitário ou uma pré-especialização em Psicologia. Esta informação deve incluir a análise sobre o crescimento do número de profissionais, as diferentes pré-especializações disponíveis em cada instituição universitária, bem como as perspectivas de empregabilidade diferenciada no final da formação universitária.

Em relação aos dados apresentados neste site, podemos concluir que, durante o período analisado, o número de licenciados em Psicologia, bem como de licenciaturas em Psicologia em Portugal cresceu abruptamente. Na segunda metade da década passada o número de graduados em Psicologia conheceu o maior crescimento de sempre. O crescimento do número de graduados em Psicologia alterou drasticamente a profissão de psicólogo em Portugal, criando uma situação que coloca tanto oportunidades (ex:  Maior número de psicólogos empregues, mais investigação na área da Psicologia, maior reconhecimento social, mais oportunidades para contribuir para o bem estar e saúde mental da população, etc.), como problemas (ex: desemprego, subemprego, redução dos níveis salariais, abundância de estagiários não remunerados, etc.).
 
Quando olhamos para o futuro próximo será seguro afirmar que estes números irão continuar a aumentar, visto que existiam no final de 2010 11108 estudantes de Psicologia em Portugal. Apesar de já estarmos a assistir a um pequeno recuo do número instituições com formação universitária em Psicologia em Portugal nos últimos três anos, o país ainda apresenta um elevado número de instituições com formação universitária em Psicologia. Também o número de formados em Psicologia continua a aumentar, circunstância exponenciada pelo reduzido número de pessoas que, sendo licenciadas em Psicologia entra na idade de reforma. Ambos estes factores indicam que a maioria dos profissionais são tanto jovens como apresentam um reduzido número de anos de experiência profissional.

Isto levanta questões relativamente à representação profissional, e à mobilidade internacional dos profissionais. À medida que cada vez mais pessoas obtêm um grau em Psicologia suficiente para pedir admissão na OPP, a competição por estágios profissionais e trabalhos tende a aumentar, sendo de prever também um aumento do número de formados em Psicologia em Portugal interessados em aplicar a sua formação fora do nosso país.

Ordem dos Psicólogos Portugueses